O Verdadeiro Aprendizado

Ensinar um idioma estrangeiro, como o francês, sendo brasileira, é poder, sim, comparar a estrutura/linguagem do português com a língua francesa. Não posso me abster de minha própria origem e tampouco fazer de conta que não há ligação e paralelos aplicáveis entre os idiomas quando da transmissão do conhecimento. Pode-se — e digo até mais! — deve-se compará-los; isso não tirará o devido valor do idioma francês e nem atrapalhará o aprendizado do aluno, seja a curto ou longo prazo. Desprezar tal realidade seria, na verdade, um grande equívoco. Sendo brasileira, conheço e reconheço as dificuldades que um brasileiro tem ao aprender a língua francesa. Já fui aluna (e continuo sendo) e passei pelos mesmos percalços e dificuldades sofridos por todos os falantes de nosso idioma no processo de aprendizagem. Colocando-me no lugar do aluno, ajudo-o a transpor a barreira das dificuldades e dar asas à fluência linguística, por nós todos tão almejada.

Quanto maior nosso envolvimento com a língua estrangeira, maior será nossa familiaridade, confiança e segurança. É nisso que acredito e é exatamente assim que desenvolvo este trabalho tão apaixonante, que foi e sempre será aprender a ensinar. Eu aprendi.

Abaixo uma carta de Albert Camus (1913-1960) ao seu professor Louis Germain, por ele considerado o grande responsável pelo recebimento do Prêmio Nobel, em 1957.


19 novembre 1957

Cher Monsieur Germain,

j´ai laissé s´éteindre un peu le bruit qui m´a entouré tous ces jours-ci avant de venir vous parler de tout mon coeur. On vient de me faire un bien trop grand honneur, que je n´ai ni recherché ni sollicité. Mais quand j´en ai appris la nouvelle, ma première pensée, après ma mère, a été pour vous. Sans vous, sans cette main affectueuse que vous avez tendue au petit enfant pauvre que j´étais, sans votre enseignement, et votre exemple, rien de tout cela ne serait arrivé.

Je ne me fais pas un monde de cette sorte d´honneur. Mais celui-là est du moins une occasion pour vous dire ce que vous avez été, et êtes toujours pour moi, et pour vous assurer que vos efforts, votre travail et le coeur généreux que vous y mettiez sont toujours vivants chez un de vos petits écoliers qui, malgré l´âge, n´a pas cessé d´être votre reconnaissant élève. Je vous embrasse de toutes mes forces.

Albert Camus